Suplicy Cafés Especiais inaugura duas lojas dentro do MASP

unnamed (17)

Fotos: José Pelegrini

São Paulo, outubro de 2015 – No dia 20 de outubro, a Suplicy Cafés inaugura dois novos pontos dentro do Museu de Arte de São Paulo – MASP, onde oferecerá seus produtos feitos com grãos especiais, opções de lanches, sucos e sobremesas. Além de reestruturar o café já existente no 1º subsolo, a rede ocupará também um novo espaço no primeiro andar do museu. Produtos exclusivos com a assinatura da Suplicy Cafés e do MASP também estão sendo produzidos.
Com projeto do arquiteto Alexandre Salles, do Estúdio Tarimba, as lojas Suplicy Cafés se integram à arquitetura do prédio tombado, inaugurado em 1968. Seguindo a caracterização do espaço, serão utilizados bancos, cadeiras e mesas “Girafa”, da Baraúna, já presentes no restaurante do prédio e desenhados pela arquiteta Lina Bo Bardi, nome por trás do projeto arquitetônico original do MASP.As cafeterias contam com toda a gama de cafés da rede, como os de Torra Clara, Torra Média (moído e em grão), Torra Escura, Orgânico, Microlote e Descafeinado, incluindo cápsulas, sachês e café solúvel.

A família Suplicy tem mais de 100 anos de história ligada ao café. Pioneira na produção e no preparo de cafés especiais no Brasil, a Suplicy Cafés nasceu, há 12 anos, da paixão de Marco por cafés finos e pela vontade de explorar esse mercado que, na época, ainda era pouco conhecido no país. “A quatrocentona família Suplicy tem em comum com o MASP sua relação com São Paulo, pois ambos são atentos e atuantes aos movimentos da cidade”, diz Cristiano Almeida, CEO da Suplicy.

Para Lucas Pessôa, diretor de operações do MASP, a renovação do espaço do café pela Suplicy e a abertura de outro ponto da marca no primeiro andar dão continuidade ao processo de revitalização do MASP. “O museu passa a oferecer dois novos cafés, cujo mobiliário está alinhado à arquitetura de Lina Bo Bardi, proporcionando uma experiência mais acolhedora tanto para seus visitantes quanto para seu público externo”, explica.

A parceria engloba ainda a produção de artigos exclusivos, com a assinatura Suplicy Cafés e MASP, que serão lançados em edição comemorativa.

A abertura dos cafés no museu faz parte do programa de expansão da empresa, que pretende dobrar o tamanho de seus negócios em dois anos. O plano de ampliação, que contou com a contratação de Cristiano Almeida (ex- P.J. Clarke’s) como CEO da marca, prevê 12 novas lojas em diferentes locais do Brasil ainda para o segundo semestre.

Mais informações: www.suplicycafes.com.br e www.facebook.com/suplicycafes

Suplicy Cafés Especiais – MASP Av. Paulista, 1578 – Cerqueira Cesar Capacidade: 30 pessoas (subsolo); 15 pessoas (1º andar) Cartões de crédito: Visa, Mastercard, Diners, Amex e Elo Horário de funcionamento: terças e quartas, das 10h às 18h; quintas e sextas, das 10h às 20h. Sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h. Entrada isenta de bilheteria Wi-fi: grátis Tomadas disponíveis Ar-condicionado/ Acesso para deficiente www.suplicycafes.com.br

Suplicy Cafés Especiais Fundada por Marco Suplicy há 12 anos, a Suplicy Cafés Especiais é pioneira na produção e no preparo de cafés especiais no Brasil. Focada sempre em qualidade e inovação, nasceu da paixão por cafés finos e pela vontade de explorar esse mercado que, na época, era pouco conhecido no país. Preocupada com a excelência, a empresa realiza uma verdadeira curadoria do café. Todos os produtos são criados para proporcionar uma experiência única, analisados desde a colheita até a extração da bebida na xícara. Além de contar com uma linha de produtos já consolidada, é a única marca de cafés especiais presente em segmentos tão distintos e complementares quanto varejo, franquia, e-commerce, empresas (Office Solutions), hotéis, restaurantes e cafeterias (HoReCa), eventos corporativos e feiras, além da exportação, afirmando sua capilaridade no mercado. Em 2003, foi inaugurada a flagship nos Jardins, em São Paulo, e desde então conquistou o respeito dos clientes e ampliou as áreas de atuação. Em 2011, após um processo de expansão nacional, a empresa começou a operar por meio do sistema de franquias, levando seu conceito para um público ainda maior.

Agência Lema

“Mudança de Hábito” chega ao Brasil, pela primeira vez, no Teatro Renault, em março de 2015

Uma diva disco se refugia dentro de um convento ao testemunhar um assassinato. Esse é o inusitado ponto de partida para “Mudança de Hábito”, filme estrelado por Whoopi Goldberg, consagrado como uma das comédias mais reconhecidas do seu tempo. Na trilha desse sucesso, invadiu os palcos e ganhou superprodução musical em 2009, reconhecida pelo público e pela crítica. Hoje já soma apresentações em 11 países, incluindo os Estados Unidos, na Broadway, e Inglaterra, no West End. Depois de ser assistido por mais de cinco milhões de espectadores no mundo, a montagem original – com letras em português e elenco brasileiro – desembarca pela primeira vez no Brasil, com estreia marcada para 05 de março de 2015, no Teatro Renault, em São Paulo.

No país, a comédia musical será apresentada pelo Ministério da Cultura e Bradesco Seguros, com patrocínio da Cielo e EMS, e apoio da Raízen e Renner, numa parceria de Whoopi Goldberg e Stage Entertainment com a TIME FOR FUN. Bradesco Cartões é o meio de pagamento preferencial e seus clientes terão pré-venda entre 10 e 30 de novembro, com benefício exclusivo de 20% de desconto e parcelamento em 3x. A partir de 01º de dezembro começam as vendas para o público em geral. Ingressos estarão disponíveis na bilheteria do Teatro Renault, pela internet (www.ticketsforfun.com.br) e pontos de venda espalhados pelo país.

O espetáculo – indicado a diversos prêmios, incluindo cinco Tony Awards, ganhou quatro Audiences, na Alemanha, além da escolha da audiência na premiação do Broadway.com, como Musical Favorito. Durante a turnê londrino musical quebrou recorde de vendas como maior bilheteria em uma semana.

Na versão dos palcos, “Mudança de Hábito” apresenta uma trilha sonora marcante inspirada nos estilos musicais da Motown (soul e funk), passando por influências de Barry White, até grandes temas da disco music. A trilha sonora original tem músicas do vencedor do Oscar, Grammy e Globo de Ouro, o compositor Alan Menken (A Pequena Sereia, Pocahontas, A Bela e a Fera, Enrolados, entre outros), letras do indicado ao Oscar e ao Tony Awards, Glenn Slater (A Pequena Sereia), e texto dos vencedores do Emmy Awards, Cheri e Bill Steinkellner (do seriado Cheers). A direção ficou por conta do experiente Jerry Zaks, que acumula quatro Tony Awards em sua carreira e dirigiu recentemente “A Família Addams”, na Broadway e no Brasil.

Outros grandes nomes da cena musical foram incluídos no projeto. Entre eles Douglas Carter (texto adicional), Anthony Van Laast (coreógrafo), Klara Zieglerova (cenário), Lez Brotherston (figurino), Natasha Katz (iluminação), Peter McBoyle (som), Michael Kosarin (supervisor musical), Chris Babbage (diretor musical), Doug Besterman (orquestrador) e Mark Hummel (arranjador de dance music).

“No filme, são cantados os grandes hits da Motow. No musical, Alan Menken compôs uma nova fantástica trilha sonora. Ele foi capaz de captar toda a essência”, diz Whoopi sobre esse trabalho de criação musical.

A versão brasileira, que terá elenco divulgado em breve, é de Bianca Tadini e Luciano Andrey, com direção residente de Fernanda Chamma e direção musical residente de Vânia Pajares. “Nós brasileiros temos uma memória afetiva muito forte e carinhosa com o filme, que ficou eternizado pela espetacular Whoopi Goldberg. Tenho certeza que a superprodução para os palcos, magnífica em termos de figurinos e cenários, tem tudo para repetir o sucesso do filme e fazer o público se divertir no Teatro Renault”, comenta Stephanie Mayorkis, Diretora de Conteúdo da T4F.

Sinopse – Deloris testemunha um assassinato e se refugia no único lugar onde ninguém sonharia em encontrá-la… Num convento! Vestir-se de freira é a mesma coisa que discordar de seu estilo de vida. Porém, agora ela terá que seguir uma disciplina rígida imposta pela Madre Superiora. Usando suas habilidades musicais e sua voz poderosa para inspirar o coro do convento, Deloris acaba por trazer um pouco de ar fresco à igreja da comunidade. Entretanto, ao fazê-lo, tem seu disfarce descoberto.

“MUDANÇA DE HÁBITO”

Local: Teatro Renault – Av. Brigadeiro Luís Antônio, 411 – Bela Vista, São Paulo – SP

Sessões: Quintas e Sextas, às 21h, Sábados, às 17h e 21h, e Domingos, às 16h e 20h.

Capacidade: 1.530 lugares.
Assentos: O teatro conta com 16 assentos para deficientes físicos e 11 para pessoas obesas.
Classificação etária indicativa: Livre. Menores de 12 anos: permitida a entrada (acompanhados dos pais ou responsáveis legais).

Estacionamento: O teatro não possui estacionamento próprio.
Ingressos: De R$ 25,00 a R$ 260,00.

James Lisboa abre exposição para leilão que acontece dia 20 de maio

Exposição Aberta Neste Final
de Semana até às 19h
Exposição

Exposição
De 12 à 19 de Maio das 10h00 às 19h00
e 20 de Maio das 10h00 às 17h00
Rua Dr. Melo Alves, 397
Manobrista no Local

Leilão
20 de Maio às 21h00
Leopolldo Jardins
Rua Prudente Correia, 432
Jd. Europa São Paulo/SP
Dê seu lance Online. Faça seu cadastro aqui!
  R. Dr. Melo Alves, 397 – Cerqueira César – lisboa@leilaodearte.com
Leilão de Arte - James Lisboa

O Museu de Arte Sacra de São Paulo apresenta a exposição “Barro Paulista”, a partir de 29/4

 

Museu de Arte Sacra de São Paulo – MAS/SP exibe Barro Paulista, com curadoria de Dalton Sala e expografia de Maria Alice Milliet. A mostra conta com cerca de 50 esculturas e tem como intenção reapresentar a arte colonial paulista do século XVII, a partir do acervo do MAS/SP, estudando e mostrando as imagens em terracota (ou barro cozido) feitas na Capitania de São Vicente, e depois na de São Paulo.

Em uma sociedade onde o poder emanava de ordens religiosas – especialmente jesuítas, franciscanos e beneditinos -, a produção de imagens sacras acompanhava a evolução dos costumes, as oscilações econômicas e as transformações sociais vividas pelos vicentinos e, posteriormente, pelos paulistas. A exposição Barro Paulista traz uma série dessas imagens – com especial enfoque para a produção do período em que as expedições armadas (conhecidas como bandeiras paulistas) reconheceram, expandiram e defenderam o território colonial português -, tendo como destaques cinco esculturas:São Francisco Xavier, São Francisco de Paula, Nossa Senhora da Purificação, Santo Amaro e São Francisco das Chagas.O projeto expográfico integrará à mostra alguns altares, caracterizando o culto doméstico em que estas imagens eram utilizadas, paralelamente à sua presença em igrejas e conventos.

Para Dalton Sala, a escolha dos objetos a serem expostos ocorreu em função de uma tripla perspectiva: pelo valor histórico das peças, enquanto documentos significativos de um passado importante para a formação do Brasil; Pela importância do acervo do MAS/SP; E, por último, pelos valores estético e artístico conferidos em cada obra. Em suas palavras: “(…) essas imagens são a fina flor da arte paulista e muitas delas foram feitas entre os séculos XVI e XVII: ou seja, 100 ou 150 anos antes das imagens em madeira que caracterizam o período do ouro de Minas Gerais, conhecido vulgarmente como barroco mineiro. Além dessa antiguidade, deve-se ressaltar a raridade, pois as terracotas são bem menos numerosas que as imagens entalhadas em madeira”.

Assim, a proposta é reunir esta imaginária cotidiana da sociedade colonial, evidenciando não apenas seu valor como objetos estéticos e de culto, mas enfatizando os itens como documentos que nos permitem compreender tal época em seus múltiplos aspectos.

ExposiçãoBarro Paulista

Curadoria: Dalton Sala

Expografia: Maria Alice Milliet

Abertura: 29 de abril de 2014, terça-feira, às 19h

Período: 30 de abril a 8 de junho de 2014

Local: Museu de Arte Sacra de São Paulo – www.museuartesacra.org.br

Avenida Tiradentes, 676 – Luz, São Paulo

Tel.: (11) 3326-5393 – visitas monitoradas

Horário: De terça a sexta-feira, das 9h às 17h, sábado e domingo das 10h às 18h

Thomaz Saavedra Escritório de Arte realiza bazar com descontos de até 60%

Imagem

Curador, colecionador e galerista carioca com espaço de arte e mobiliário vintage. Representante da casa de leilão inglesa Bonhams, Thomaz Saavedra possui acervo de pôsteres únicos e originais desde 1890 até 1980, além de fotografias contemporâneas. Moveis de design brasileiro assinado das décadas de 40, 50 e 60.

Até 28.02.2014

THOMAZ SAAVEDRA

E S C R I T Ó R I O  D E  A R T E

Rua João Moura 526 – Pinheiros – São Paulo