Verve Galeria abre pop-up durante a Miami Art Week 2017

Em parceria com galeria de Wynnwood, distrito das artes de Miami, primeiro projeto da galeria no exterior apresenta a série “Surround”, de Michael DrumondA Verve Galeria inaugura sua primeira pop-up internacional, em parceria com a Curator’s Voice Art Projects em Wynnwood, distrito das artes de Miami – EUA, exibindo “Surround”, do artista brasileiro radicado em Nova York Michael Drumond, sob curadoria de Milagros Bello. Composta por 05 obras da série “Surround” – em técnica que combina pintura e fotografia -, a exposição trata da abstração de diferentes estados psicológicos do artista, que revisita momentos originalmente obscuros de sua trajetória, transformando-os em trabalhos caracterizados por sentimentos de beleza e redenção.

Selecionados pela curadora Milagros Bello, os trabalhos ocupam uma sala da galeria em Wynnwood e são impressos em chapas de alumínio de grandes dimensões, no intuito de trazer a experiência imersiva ao espectador, sobre as quais são realizadas as intervenções em tinta esmalte high gloss precisamente pintadas. A série “Surround” explora o grande interesse de Michael Drumond por temas psicológicos, e vem sendo elaborada ao longo dos últimos dois anos, em constante “metamorfose” visual. Nas palavras do artista: “Além da questão conceitual, minhas obras incorporam pesquisas técnicas próprias da nova geração de artistas, em que as linguagens se fundem e a tecnologia tem papel fundamental na metodologia e no processo de produção da obra de arte”.

O projeto acontece durante a Miami Art Week, que reúne as feiras Art Basel Miami Beach, Untitled, Scope, entre outros eventos paralelos, e atrai pessoas de todas as partes do mundo para a cidade, festejando o fim do calendário do circuito internacional das artes. “Esta iniciativa é o primeiro passo no projeto de internacionalização da galeria, que já representa artistas estrangeiros e propõe o constante intercâmbio de artistas brasileiros em projetos no exterior”, comenta Allann Seabra, que representa Michael Drumond no Brasil pela Verve Galeria.

Exposição: “Surround”
Artista: Michael Drumond
Curadoria: Milagros Bello
Coordenação: Allann Seabra e Ian Duarte Lucas
Abertura: 7 de dezembro de 2017, quinta-feira, às 14h
Período: 8 de dezembro de 2017 a 6 de janeiro de 2018
Local: Curator’s Voice Art Projects
Endereço: 299 NW 25th Street – Wynwood Arts District – Miami, FL 33127 / USA
Telefone: +1 786.357.0568
Horários: Segunda a sexta-feira, das 14 às 18h / Sábados, das 14 às 18h e das 19 às 22h

Wesley Duke Lee Art Institute, de Patricia Lee, participa pela primeira vez da Art Basel Miami Beach 2017

Wesley Duke Lee Art Institute, de Patricia Lee, anuncia sua primeira participação na Art Basel Miami Beach 2017, por meio de uma parceria inédita entre Ricardo Camargo Galeria Galeria Almeida e Dale. Inserida na sessão “Survey” da feira internacional, a mostra é ambientada com parte do ateliê-casa onde funciona o Instituto – móveis, fotografias, pincéis e instrumentos utilizados pelo artista etc. -, e apresenta 9 obras criteriosamente selecionadas, realizadas em fases distintas da produção de Wesley Duke Lee, evidenciando seu estilo, a diversidade de seus trabalhos e de suas referências. 

 O início da projeção internacional de Wesley Duke Lee se dá após a premiação na Bienal de Tóquio (1965), onde é também selecionado para a Bienal de Veneza (1966), com a primeira obra arte ambiental “Trapézio”. Durante sua permanência em Nova York, recebe um convite do diretor do Museu Guggenheim e é chamado a expor junto aos mestres do Pop-Art – Robert Rauschenberg, Jasper Johns e Oldenburg – na Galeria Leo Castelli. Os trabalhos representativos do período após seu retorno ao Brasil, que causaram grande impacto no circuito local com séries de quadros-esculturas, culminam com os espaços de seus ambientes tornando-se uma das mais originais contribuições à arte contemporânea brasileira, reconhecido por Helio Oiticica como um dos precursores da “nova objetividade”, lembra a historiadora Cláudia Valladão de Mattos. Sou um artesão de ilusões. O que realmente me interessa é a qualidade da ilusão. Se você conseguir atravessar o espelho e tiver a coragem de olhar para trás, você não vai ver nada“, declarou Wesley em uma de suas entrevistas.  

 Após 2 anos da inauguração do Wesley Duke Lee Art Institute, é chegada a hora de recolocar o nome deste importante artista brasileiro no circuito internacional. As obras exibidas no stand da Art Basel Miami Beach 2017 são: (1) Capacete do mestre Khyrurgos, de 1962 – a mais antiga do conjunto, possui enorme importância histórica, pois traz duas fortes tendências na obra de Wesley, o experimentalismo de cunho mitológico e a colagem; (2) A Zona: I Ching, de 1964 – pintura a óleo e colagem sobre tela; (3) Cinco comentários ternos sobre o Japão ou Obrigado Japão!, de 1965 – enfocam diferentes símbolos da cultura japonesa atados por um cordão, formando uma unidade; (4) A Zona: Arino Boa Viagem, de 1969 – obra produzida em Los Angeles, quando viajava com dois amigos; (5) Retrato de Luzia ou a respeito de Titia, de 1969 – nesta série, Wesley agrega objetos e plantas, vegetais vivos às telas, tentando aprofundar o sentido de aproximação de mundos diferentes; (6) O/Limpo: Anima, de 1971 – conjunto de objetos em papel machê, metal, tecidos, madeira, plástico, ferro, palha, terra, pedra e osso; (7) A iniciação do mito de Narcisssus, de 1981 – um retrato inspirado na atriz Sonia Braga, feito em lápis, lápis de cor, guache, nanquim, carimbo, colagem, fita adesiva sobre cartão e papelão; (8) O Salto do Xhaman, de 1982 – tríptico feito com fotos, barbante, pena, fita adesiva, pastel e acrílica sobre cartão; (9) Tantratem, de 1999 – “(…) trabalho que remete à energia sexual do tantra, evidenciando o que sempre foi tão caro à poética de Wesley: a duplicidade dos seus temas, o real e o mágico, o diálogo entre o mundo presente e o mundo dos sonhos“, nas palavras de Ricardo Camargo 

 

Serviço

Wesley Duke Lee Art Institute na Art Basel Miami Beach 2017 

Período: 7 a 10 de dezembro de 2017 

Local: Miami Beach Convention Center – Stand 53, Setor “Survey” 

Endereço1900 Washington Avenue – Miami Beach, FL 33139 

Horários: Quinta-feira, das 15 às 20h; sexta-feira e sábado, das 12 às 20h; domingo, das 12 às 18h 

Ingressos: USD 60 (day ticket) / USD 130 (permanent ticket) / USD 36 (valor para estudantes e idosos) 

Verve Galeria apresenta as relíquias de Luiz Martins

Galeria transforma-se em campo arqueológico para a descoberta de esculturas e desenhos 

Após temporada na Europa, em que o artista expôs suas obras em cidades como Viena, Bolonha e Milão, a individual marca seu retorno a São Paulo

 

Verve Galeria exibe Relíquias, do artista multimídia Luiz Martins, com curadoria de Ian Duarte Lucas. Montada na forma de site-specific, a exposição composta por 15 obras – esculturas e desenhos – revela as inúmeras camadas de pesquisa e experimentação desenvolvidas pelo artista em seu ateliê, revisitando sua trajetória e propondo ao público uma relação gradual de descoberta de seu trabalho.

Ao apresentar peças em diversos formatos, como se fossem verdadeiros achados arqueológicos, o intuito de Luiz Martins é aproximar sua produção do espectador, desvendando na riqueza de detalhes suas propriedades mais particulares. “Ao falar das relíquias, estamos no limiar entre o imemorial e o material. Neste território do inconsciente, depósito de relíquias do passado, Luiz Martins nos conduz por arranjos e formas arquetípicas que parecem nos apresentar algo de familiar, ainda que por algum momento esquecido”, comenta o curador Ian Duarte Lucas. A ideia é que o público interaja com essas relíquias – achados preciosos do ateliê do artista -, agrupadas em uma expografia especial ao longo de diferentes percursos possíveis, de maneira a comunicar algo para além do tempo e do espaço presentes.

As relíquias de Luiz Martins destacam sua habilidade em trabalhar as formas, o equilíbrio e a materialidade que transcende suas obras. Camada após camada, o espectador é convidado a descobrir a importância da matéria em seu processo de criação. Nas palavras do curador da mostra: “Nos trabalhos aqui apresentados, estabelece-se uma relação de intimidade, na descoberta gradual de uma grande instalação nos diferentes espaços da galeria. Sua coleção de relíquias nos apresenta um singelo convite: a pausa para o olhar mais atento, a relação direta com a arte, o detalhe, aquilo que é mais precioso; a nós mesmos”.

Exposição: Relíquias
Artista:  Luiz Martins
Curadoria:  Ian Duarte Lucas
Coordenação: Allann Seabra
Patrocinio: Campari
Abertura:  12 de julho de 2017, quarta-feira, às 19h 
Período:  13 de julho a 19 de agosto de 2017
Local:  Verve Galeria – www.vervegaleria.com
Endereço:  Rua Lisboa, 285 – Jardim Paulista, São Paulo – SP
Telefone:  (11) 2737-1249
Horário:  Terça a Sexta-feira, das 10 às 19h / Sábados, das 11 às 17h

Central Caos recebe a primeira edição da Timoneiro Feira de Arte nos dias 3 e 4 de dezembro

Com curadoria de Silvana Mello, o evento reunirá 15 expositores

Nos dias 3 e 4 de dezembro acontece, na loja e bar Central Caos, entre 11h e 19h, a primeira edição da Timoneiro Feira de Arte, que terá mais de 15 expositores com obras que vão de bijuterias étnicas a colagens e telas. Os artistas convidados são Carlos Issa, Carlos Dias, Dea Lellis, Daniel Melim, Felipe Cama, Ignácio Aronovich, Louise Chin (Lost Art), Luísa Ritter, Marcio Banfi, Mario de Alencar, Paula Plim, Rael Brian, Silvana Mello, Thais Ueda, Talita Hoffmann e Banquinha de Bijuterias Étnicas da Múmia Medusa.

Quem assina a curadoria é Silvana Mello, artista plástica que há 15 anos trabalha, basicamente, com arte autoral. Foi apresentada pela Galeria Choque Cultural, na qual expôs por seis anos, e, no mesmo período participou de diversas mostras e exposições em São Paulo, Rio de Janeiro, Los Angeles e Inglaterra.

“O objetivo da Timoneiro Feira de Arte no Central Caos, que tem peças com preços entre R$ 100 e R$ 3.000, é fazer com que cada vez mais pessoas possam adquirir trabalhos autorais de artistas conceituais que, geralmente, expõem apenas em galerias”, explica Silvana.

A loja e bar Central Caos, que funciona na Rua General Júlio Marcondes Salgado, 321, em Santa Cecília, São Paulo, novo empreendimento dos sócios Tibira Martins e Kadu Paz, abriga uma loja, um ateliê, shows, feiras esporádicas, workshops, funciona como um estúdio para locações de publicidade e cinema e, claro, tem um bar que oferece drinks, sanduíches, porções, pratos e sobremesas. O acervo agora inclui móveis, carros antigos, lambretas e afins. A loja Central Caos funciona de segunda-feira a sábado, das 11h às 18h, enquanto o bar abre de terça-feira a domingo, sempre às 18h.

“O Central Caos integra um bar e uma loja com o intuito de apresentar várias alternativas de lazer em apenas um local e valorizar uma estética mais voltada para as artes visuais”, explica Tibira. A identidade visual do local, que funcionou durante antes como uma oficina mecânica, é assinada pelo artista plástico Samuel Lenzi.

Timoneiro Feira de Arte @ Central Caos
Endereço: Rua General Júlio Marcondes Salgado, 321 – Santa Cecília
Data: 3 e 4 de dezembro, das 11h às 19h
Entrada gratuita
Formas de Pagamento: Dinheiro, cartões de débito e créditos das bandeiras Master e Visa
Telefone: (11) 3661-2009                                                                                                                                  Acessibilidade 

Agência Lema

Riachuelo da Rua Oscar Freire ganha nova fachada

Hoje, 16/08, a Riachuelo da Rua Oscar Freire entra no clima das coleções de verão com uma nova fachada assinada pela artista Luzia Simons, conhecida internacionalmente por suas obras que retratam flores. A curadoria é da galerista Nara Roesler.

Com fundo branco e estampa floral, a nova intervenção traz um repertório diferente dos anteriores, leve, florido e delicado. “Entendemos que a nossa missão é democratizar a moda e, junto com ela, arte e cultura. Queremos presentear as pessoas, a rua, e a cidade”, explica Marcella Kanner, gerente de Marketing da Riachuelo.

A fachada da loja localizada na Rua Oscar Freire é trocada periodicamente, mas sempre com uma intervenção artística em destaque.