Oca Tupiniquim dá início ao projeto Oca Cultural Comida & Música

 

Comida alimenta o corpo. Música alimenta a alma. A partir dessa premissa, o conhecido espaço de festas Oca Tupiniquim dá início ao projeto Oca Cultural Comida & Música. A iniciativa propõe a realização de jantares somando música de qualidade e saborosa gastronomia em ambiente acolhedor para os músicos e para os clientes-espectadores.   

Em Agosto serão quatro os jantares.
Nos dias 9 e 16, terças-feiras, a atração musical será Paola Baron, italiana que é hoje harpista principal da Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, com repertório que vai de sonatas de Scarlatti a canções napolitanas como “Torna a Surriento”.
Nos dias 24 e 31, quartas-feiras, a atração musical será Márcia Lopes. A cantora, uma das mais belas vozes da cena paulistana, vai mesclar clássicos da música brasileira com canções do repertório internacional – de “Boa noite, amor” a “She’s leaving home”.
Cada um dos jantares terá cardápios especialmente criados por Raphaela Homem de Melo, chef da Oca Tupiniquim, todos eles com sua característica assinatura: a mistura
, com elegância e muito sabor, de elementos típicos das diferentes regiões do Brasil.

Atmosfera elegante Esta é a primeira vez, em quase dez anos de atividade, que a Oca Tupiniquim se abre para eventos públicos, abertos a todos os interessados. A principal motivação para isso é atender a constante solicitação de pessoas que vão à Oca como organizadores ou convidados das muitas festas e comemorações realizadas no local.
Segundo a proprietária Ângela Soares, “quem vem à Oca sai sempre encantado com o espaço – de atmosfera elegante e acolhedora – e com a qualidade da comida – que combina sabores brasileiros com sofisticada criatividade. E são muitos os que dizem que gostariam de poder voltar”.
Assim, agora essas pessoas poderão voltar à Oca em grande estilo e com a facilidade de poder reservar os ingressos antecipadamente.

Jardins na entrada da Oca Tupiniquim. Foto: Hélvio Romero

Música com atenção plena Tudo começou quando, meses atrás, Jeanne de Castro, produtora cultural ligada especialmente à área musical, foi procurada pela harpista Paola Baron com uma ideia: “quero fazer música com comida”.
Vale lembrar que, além de ótima harpista, Paola é também boa de cozinha… Muitas vezes, ela é a cozinheira em festas com os amigos.
Jeanne conta que imediatamente se lembrou de Ângela Soares, proprietária da Oca Tupiniquim.
“Ela já tinha me falado de sua vontade de fazer alguma coisa nessa direção. Logo nos pusemos a trabalhar e agora, enfim, estamos conseguindo concretizar essa ideia.
Ângela e Jeanne criaram o seguinte formato para os jantares Oca Cultural Comida & Música: serão sempre três entradas musicais, com aproximadamente 20 minutos cada uma, intercaladas com o serviço do jantar – a primeira após o coquetel de recepção, a segunda após a salada e os pratos quentes e a terceira após a sobremesa.
“Não será um ‘jantar-com-música’ convencional, o tempo todo com as pessoas comendo e conversando e os músicos tocando em um canto do salão”, diz Jeanne de Castro. “Os músicos estarão em privilegiada posição central no espaço e terão atenção plena nos momentos da música”.

Paola Baron A italiana Paola Baron obteve Mestrado na Universidade Mozarteum de Salzburgo e se aperfeiçoou no Conservatório Superior de Lyon. Foi harpista principal do Teatro Ópera e Ballet de Liubliana (Eslovênia), da Orquestra Fondazione Arturo Toscanini, da Orchester der Tiroler Festspiele e do Balé Real de Birmingham. Artista premiada, em 2002 obteve o segundo prêmio no Victor Salvi, o mais prestigioso concurso de harpa da Itália; em 2007, venceu o Concurso Internacional da Associação Eslovena de Harpa. Paola veio para o Brasil em 2007 para integrar a OSESP, orquestra onde atuou até 2014. Hoje é harpista principal da Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, já que adora ópera e tradicionalmente o Theatro Municipal é que realiza as montagens em São Paulo.
Para seus jantares
Oca Cultural Comida & Música, Paola Baron selecionou um repertório que batizou de “Allegro Croccante”. Tem na primeira parte peças clássicas  – as Sonatas K208 e K531 de Domenico Scarlatti e a “Sarabanda e toccata” de Nino Rota. A segunda parte é dedicada à ópera, com a “Fantasia sobre temas de Aida“, de Giovanni Caramiello, e um pot-pourri com árias de “Una furtiva lagrima” de Gaetano Donizetti, “Che gelida manina” de Giacomo Puccini, e “Va’ pensiero”, de Giuseppe Verdi. A terceira e última entrada da harpista tem foco em temas mais populares: trilhas de cinema assinadas por Nino Rota (“Amarcord” e “Romeo e Julieta”) e Ennio Morricone (“Amapola” e “Nuovo cinema Paradiso”) e duas canções napolitanas, “Non ti scordar di me” e “Torna a Surriento”.
O menu dos dois jantares tem um leve toque italiano:

 

Foto: Raphael Criscuolo      

9 DE AGOSTO, TERÇA-FEIRA

      • Entradas: Rolinho de zucchini com queijo serrano, cebola frita, tomate seco e azeite de manjericão & Polenta com pesto de agrião e pinoli
      • Salada: Minifolhas com queijo de cabra, tomate cereja e molho de tangerina
      • Prato principal: Filé com capeletti de queijo emmental e damasco & Namorado e pupunha ao molho cítrico de limão siciliano
      • Sobremesa: Semifreddo de chocolate com frutas vermelhas [foto à direita]

 

Foto: Raphael Criscuolo      

16 DE AGOSTO, TERÇA-FEIRA

      • Entradas: Tapenade de azeitonas pretas servida no brioche de milho &Brandade de palmito pupunha
      • Salada: Folhas com pera marinada e pesto de hortelã
      • Prato principal: Polenta cremosa com ragu de ossobuco e minifolhas de agrião & Risotinho de castanhas brasileiras (do-pará e de caju) com queijo de cabra [foto à direita]
      • Sobremesa: Gelado de limão com creme de paçoca


Márcia Lopes
A cantora paulistana teve sua carreira marcada pelo teatro e pela música. Participou de várias peças (dirigidas, entre outros, por Gabriel Vilela e Gianfrancesco Guarnieri) e cantou em discos de Eduardo Gudin, Antônio Nóbrega e Mário Adnet, entre tantos outros. Em 2001 lançou o primeiro cd. Chamado simplesmente “LP”, o disco a levou a cantar para ex-presidente americano Bill Clinton (quando de sua vinda ao Brasil, em jantar oferecido pela Faap) e a realizar uma turnê nos Estados Unidos. Em 2004 foi indicado ao Grammy Latino e, licenciado para o mercado japonês, alcançou lá o primeiro lugar em vendas na categoria MPB.
Em 2006 lançou novo cd, “Bonita”, disco com sonoridade bem brasileira. Na carreira de Márcia Lopes merece destaque sua participação no pocket show “A Foreign Sound”, de Caetano Veloso, realizado no Baretto, do hotel Fasano – bar onde ela se apresentou por quatro anos. Caetano, aliás, é só elogios para ela: “(Márcia) dá uma felicidade para quem está ouvindo. Fiquei impressionado com a afinação precisa e o perfeito senso de medida em suas interpretações”.
Em seus jantares Oca Cultural Comida & Música, Márcia Lopes vai se apresentar acompanhada por Fabio Tagliaferri, viola e ukulele, e Mário Manga, violoncelo e violão. O repertório inclui pérolas do repertório jazzístico (como “Let’s call the whole thing off”), temas do pop internacional (como “She’s leaving home”) e uma especialíssima seleção de canções brasileiras (de “E o mundo não se acabou” a “Sabiá”, de “Boneca de Pixe” a “Joana Francesa”).
O menu dos dois jantares:

 

Foto: Raphael Criscuolo   
   

24 DE AGOSTO, QUARTA-FEIRA

        • Entradas: Saladinha tropical thai [foto à direita] & Vichyssoise tupiniquim (creme de mandioca com alho-poró, finalizado com chantilly de noz moscada)
        • Salada: Folhas com erva-doce, salsão, laranjinha kinkan e molho de iogurte

 

        • Prato principal: Brandade de bacalhau & Nhoque com mix de cogumelos frescos
        • Sobremesa: Arroz doce brûlée com chutney de manga e limão siciliano

 

 

Foto: Raphael Criscuolo      

31 DE AGOSTO, QUARTA-FEIRA

      • Entradas: Saladinha de feijão de corda na tacinha & Escondidinho de batata-doce e cogumelos gratinado com queijo coalho
      • Salada: Alface americana, endívia e palmito pupunha com redução de laranja e pimenta rosa
      • Prato principal: Risoto de brie servido com mignon ao vinho do porto e crocante de castanha de caju [foto à direita] & Penne do agreste, com abóbora, camarão, leite de coco e coentro
      • Sobremesa: Brownie com castanha-do-pará e sorvete de creme
                

Serviço Os jantares Oca Cultural Comida & Música acontecem na Oca Tupiniquim, Rua Fradique Coutinho 1379, tels. 3817-4488 e 3031-7996, com início às 20h30. [O espaço já estará aberto a partir das 19h30.]
O preço por pessoa é de R$ 180,00, valor que inclui comida, música, espumante Salton Brut Reserva Ouro no coquetel de recepção e água mineral.
A cada dia haverá sugestões de vinho harmonizados com os pratos, com cobrança à parte – para o jantar de 8 de Agosto são sugeridos três vinhos, todos italianos – o espumante Bedin Prosecco Extra Dry e os tintos Luccarelli Primitivo Puglia IGP 2014 e Renzo Masi Alido Sangiovese di Toscana IGT 2014 –, ao preço de R$ 120,00 a garrafa.
Se preferirem, os participantes poderão levar seu próprio vinho, sem cobrança de taxa de rolha.

Estacionamento com manobristas à porta – R$ 20,00

Ingressos à venda em foodpass.com.br

 

Matias José Ribeiro
Gabinete de Comunicação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s