Lápis de cor, giz de cera, tintas, papéis, livros e CDs, entre outros itens, podem ajudar no atendimento às 60 crianças e adolescentes atendidos pela ong

Seu filho já está de férias? O que você vai fazer com o material didático que sobrou como os lápis de cor, canetas, giz de cera, tinta, livros didáticos, papéis, CDs e DVDs? O Instituto Gabi – ong com sede no bairro de Vila Santa Catarina, zona Sul de São Paulo, que atende cerca de 60 crianças e adolescentes com deficiência aceita doação destes itens, pois tudo pode ser utilizado durante o atendimento das 60 crianças e adolescentes da ong.

“Muitas vezes, estas ‘sobras’ se tornam um problema para muitas famílias, que não têm espaço para guardá-las. Aqui no Instituto Gabi, estes itens têm muito valor”, reforça o presidente da ong, Francisco Sogari – jornalista e professor universitário. “Quem se dispuser a doar, no momento em que trouxer estes materiais, está convidado para conhecer nosso trabalho”.

Quem quiser mais informações, pode ligar para o telefone (11) 5564-7709 ou mandar um email para contatos@gmail.com . O Instituto Gabi fica na rua Gustavo da Silveira, 128, Vila Santa Catarina, São Paulo.

Sobre o Instituto Gabi

Transformar a dor em caridade não é fácil. Após perder, em fevereiro de 2001, sua pequena filha Gabriele, de apenas seis anos, em um atropelamento, o jornalista Francisco Sogari, que estava com Gabi no momento do acidente, viu-se na situação de dor de tantos pais que perdem seus amados filhos, vítimas da violência. Porém, juntamente com a esposa, a pedagoga Iracema Sogari, ele decidiu transformar sua dor em um gesto de amor: o casal fundou o Instituto Gabriele Barreto Sogari, conhecido como Instituto Gabi.

Instalado no bairro de Vila Santa Catarina, na zona Sul de São Paulo, o Instituto Gabi em poucos anos tornou-se referência no atendimento dos portadores de deficiência. Com o trabalho social, o casal Sogari encontrou um novo sentido para sua vida. “Hoje minha vida mudou completamente. A dor continua, mas vejo que a Gabriele está presente no semblante dos deficientes que são atendidos na casa a ela dedicada”, revela Sogari.

O jornalista divide seu tempo como professor universitário em duas universidades e na gestão deste projeto social. “Ainda encontro tempo para me dedicar à família, sobretudo ao João Filipe, filho de 15 anos, com quem jogo futebol e torço fanaticamente para o Internacional” declara. A esposa Iracema, que é pedagoga pós-graduada, com experiência de mais de 20 anos em educação especial, conhece bem a realidade destas pessoas. “O atendimento do serviço público é deficitário. Uma escola especial é muito cara, passa de R$ 1 mil. As instituições que deveriam acolhê-las acabam encaminhando para nós”, declara Iracema Sogari.

O casal busca a auto-sustentabilidade do projeto. “Conseguimos atender gratuitamente 70 crianças e adolescentes com deficiência. A Prefeitura cobre apenas parte dos gastos. A receita restante provém de trabalho e generosidade, muito empenho na captação de recursos e a resposta de pessoas e empresas que são sensíveis e apostam em nosso trabalho. Queremos que o projeto seja viável, auto-sustentável e gere mais divisas para atender as famílias que batem às portas do Instituto em busca de uma vaga”, conclui Iracema.

Para doar objetos, brinquedos e roupas, ou oferecer trabalho voluntário, deve-se estabelecer contato com o Instituto Gabi, pelo telefone (11) 5564-7709, pelo email institutogabi@terra.com.br ou consultando o site www.institutogabi.org.br.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s