Lançamento do livro e abertura da exposição “Arnaldo Ferrari” – dia 9 de dezembro, a partir das 19h, na Galeria Berenice Arvani

Lançamento de monografia sobre o artista paulista falecido há 40 anos em São Paulo acontece com mostra antológica em 09 de dezembro, quinta-feira, na Galeria Berenice Arvani, SP

ARNALDO FERRARI, primeiro livro publicado sobre o artista paulista (1906-1974), revela facetas inéditas de uma produção apreciada, sobretudo, por sua fase geométrica radical dos anos 1950.

Com organização do curador e pesquisador Antonio Carlos Suster Abdalla, o livro demandou esforço inédito de reunião de obras do pintor. Para reprodução ao longo das 212 páginas da edição, foram localizadas e fotografadas 111 das mais significativas telas e desenhos do autor ao longo de três décadas. A empreitada contou com colaborações de coleções particulares e instituições museológicas de todo o Brasil.

Em sua apresentação no livro, intitulada “Figuras e Geometrias Silenciosas”, Abdalla aborda a “evolução serena e refletida” do pintor, a partir do prazer em captar paisagens ao ar livre, em figurações progressivamente geometrizadas no decorrer das décadas. O procedimento se aproximava ao do célebre Grupo Santa Helena (de Alfredo Volpi, Rebolo e outros), do qual Ferrari se avizinhou nos anos 30.

Obra na exposição ''ARNALDO FERRARI'' - composição_n06

No outro texto inédito do volume – “Da artesania à reinvenção do real” –, o crítico Alvaro Machado lembra as origens dessa vocação plástica, no contexto do aprendizado de filhos de imigrantes italianos no Liceu de Artes e Ofícios de SP, a fim de dotar de frisos e pátinas os palacetes da burguesia paulista. Recorda o preconceito votado por artistas e teóricos modernistas como Oswald de Andrade quando esses artesãos lançaram-se à pintura, na figuração da mais palpável realidade de bairros e periferias da cidade. Por fim, acompanha o interesse de Ferrari pelo Universalismo Construtivo de seu colega uruguaio Joaquín Torres-García, e a “explosão” formal-abstrata do pintor paulista a partir da fermentação proporcionada pela 1ª Bienal Internacional de São Paulo, em 1951.

Já na “Fortuna Crítica” contemplada ao longo do volume figuram textos de críticos como Walter Zanini, Mario Schemberg e Theon Spanoudis.

Junto ao livro, a galerista Berenice Arvani, responsável pela última grande exposição do artista (no centenário de seu nascimento, em 2006, com curadoria de Celso Fioravante) coordena a maior mostra antológica já dedicada a Arnaldo Ferrari, com cerca de 50 telas e desenhos de diversos períodos. A expografia é assinada por Antonio Carlos Suster Abdalla.

ARNALDO FERRARI | 212 páginas, ilustrado, R$ 50

Realização Cult Arte e Comunicação
Patrocínio Arcadis Logos | Lei de Incentvo à Cultura

216 páginas, ISBN 978-85-65706-04-9

Lançamento do livro e abertura da mostra:

9 de dezembro, terça-feira, a partir das 19h

Rua Oscar Freire, 540 – São Paulo – SP. Tels.: (11) 3088-2843 / 3082-1927.
De segunda a sexta-feira, das 10h às 19h. Até dia 23 de janeiro de 2015.
O livro estará disponível para venda na galeria Berenice Arvani e na rede de livrarias Cultura, entre outros locais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s