Credores, de August Strindberg, estreia 10 de novembro, no Teatro de Arena Eugênio Kusnet

credores

Como parte do Projeto Tapa no Arena, volta em cartaz a peça Credores, de August Strindberg. Apresentada pela primeira vez em 2099, na trama, a chegada de um desconhecido chamado Adolfo (Andre Garolli) em um hotel de veraneio abala o equilíbrio delicado da relação do casal Tekla (Simone Boer) e Gustavo (Bruno Barchesi).

O encontro evidencia marcas do passo que nunca cicatrizaram. “Essa é uma peça que se profunda nos dilemas entre os personagens, que expõem seus conflitos, questão longe de se resolver nos tempos contemporâneos”, diz o diretor Eduardo Tolentino de Araújo.

O espetáculo mexe com a ideia de “o inferno são os outros”, uma questão do filósofo francês Jean-Paul Sartre que se fundamenta no reconhecimento da relação com outro. O visual da montagem ganhou um ar escultural com a composição da luz e o corpo dos atores.

Sempre atual

Credores foi escrito em 1888. Apesar do tempo, a história dialoga bem com a época contemporânea, característica que comprova o lado visionário do dramaturgo sueco. O autor tem peças montadas constantemente no Brasil e no mundo.

Outra característica importante da obra do dramaturgo é a misoginia, ou seja, o desprezo ao sexo feminino. Uma das explicações atribuídas para essa particularidade foi o fracasso do seu primeiro casamento.

“Strindberg é pai do teatro moderno, presenciou momentos importantes como o nascimento da psicanálise de Sigmund Freud, a teoria da relatividade com Albert Einstein, o mundo passava por intensas mudanças. Ele é um autor que sabe tocar em sentimentos profundos da alma”, conta Tolentino.

Puro jazz

Uma “jam session” de jazz existencialista é uma metáfora perfeita para os conflitos conjugais de Credores. A encenação de Tolentino já foi encenada em diversos espaços, sempre com um frescor, evidenciando uma nova camada da trama, característica que aproxima o teatro das notas musicais desse gênero americano.

“No jazz, o músico interpreta a música de forma peculiar, nunca executando uma composição exatamente da mesma forma mais de uma vez. A peça tem uma partitura, porém os três atores têm uma liberdade, o que faz cada apresentação ser diferente uma da outra”; finaliza o diretor.

Credores de August Strindberg

Direção e tradução: Eduardo Tolentino de Araújo

Elenco: Andre Garolli, Bruno Barchesi e Simone Boer

Temporada: de 10 de novembro a 15 de dezembro,

domingos, às 19h.

Capacidade: 98 lugares

Ingressos: R$ 20,00 / R$ 10,00 meia

Bilheteria abre uma hora antes do espetáculo

Vendas só em dinheiro

Teatro de Arena Eugênio Kusnet

Rua Dr. Teodoro Baima, 94 – República

Tel: 11. 3256.9463

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s