Parlapatões estreiam sua primeira encenação de Molière: O Burguês Fidalgo

“A encenação permite uma visão sobre um país emergente, que quer ser mais do que consegue. Mais que uma analogia de épocas, os Parlapatões pretendem brincar com as facetas risíveis de um Brasil que vive a fantasia de crescimento, sem resolver sequer seus problemas básicos.”

 Hugo Possolo, diretor

Os Parlapatões, com mais de 40 comédias em sua trajetória, e com diversos trabalhos feitos a partir da dramaturgia clássica, há muito estavam devendo uma montagem de um texto de Molière.

A escolha de O Burguês Fidalgo está profundamente ligada ao momento histórico brasileiro e responde à visão crítica, e sempre bem humorada, que o grupo busca em suas encenações.

Contundente e perspicaz em relação à sociedade da época, e ainda muito atual, o texto de Molière fala diretamente das necessidades de uma classe em ascensão em sua desenfreada busca por prestígio social. O chamado “sonho burguês de nobreza” – desejo de uma classe dominada em ocupar o lugar da classe dominante – é retrata pelo Sr. Jordain, o burguês do título que, embora seja casado, tenta conquistar o amor de uma nobre para se projetar socialmente. Suas tentativas o expõem ao completo ridículo e revelam o quanto está cercado de interesseiros, que tiram proveito das ilusões que cria sobre si mesmo.

O gênio de Molière vai além da visão sobre o comportamento social e, por meio da força demolidora do humor, se volta para os conflitos sociais e políticos ocultos nas relações cotidianas e na vida de um omem que se deixa enganar para ser aceito socialmente.

O Brasil Emergente com cara de Burguês Fidalgo

A tradução e adaptação de Adonis Comelato, Hugo Possolo e Rafael Fanganiello mantém o ambiente histórico, quando nobres e burgueses disputavam o domínio da sociedade para, sem fugir do tempo na qual a história é narrada, jogar com nossa realidade atual.

Para o diretor Hugo Possolo, a encenação permite “uma visão sobre um país emergente, que quer ser mais do que consegue. Mais que uma analogia de épocas, os Parlapatões pretendem brincar com as facetas risíveis de um Brasil que vive a fantasia de crescimento, sem resolver sequer seus problemas básicos.”

A encenação é festiva, com música ao vivo e espaço para os improvisos que caracterizam o grupo. Cada personagem da história é uma hipérbole dos tipos brasileiros contemporâneos em ascensão, revelando o quanto cada uma delas se deixa corromper na perspectiva de uma vida melhor.

A visão alegórica da encenação traz nos figurinos de Cássio Brasil como uma síntese do encontro de dois tempos, com trajes de época enfeitados com elementos contemporâneos, como fitas de vídeo e luvas cirúrgicas formando perucas, ou com porcas e parafusos se tornando bordados e enfeites luxuosos.

Do mesmo modo a música, na direção musical de Pedro Vilhena, traz uma fusão de canções conhecidas que retratam o ufanismo e também canções especialmente compostas por Comelato, Fanganiello, Possolo e Vilhena.

Nascido como uma comédia-balé, essa adaptação busca no burlesco sua vertente mais festiva e sensual, com coreografias de Rogério Maia.

Enfim, uma encenação divertida, festiva e alegre com a visão crítica e provocativa do humor parlapatônico.

burgues

A história de Jordain

Com extraordinário humor, O Burguês Fidalgo conta a história do Sr. Jordain, que não economiza esforços nem dinheiro para se tornar um membro da nobreza.

Para isso, contrata professores de música, dança, esgrima e filosofia que brigam entre si para ver quem tira mais vantagem e dinheiro de Jordain, incluindo Dorante, um nobre falido, que promete um romance com a Marquesa Doriméne. Sua esposa, a Sra. Jordain, é a única que percebe como o marido tem sido feito de tolo.

Em paralelo, o jovem Cleónte quer casar com a filha de Jordain, Lucile, mas o pai quer que a filha se case com um fidalgo. As confusões se sucedem até que o criado de Cléonte, Coville, arma uma grande farsa para enganar o burguês Jordain.

Serviço:

O Burguês Fidalgo

Texto: Molière

Direção: Hugo Possolo

Tradução e Adaptação: Adonis Comelato,

Hugo Possolo e Rafael Fanganiello

Elenco: Hugo Possolo, Raul Barretto, Fabek Capreri,Alexandre Bamba

Lívia Camargo, Fernando Fecchio, João Paulo Bienemann, Fani Feldman

Débora Veneziani Cantora: Dani Nêga Músico: Demian Pinto

Temporada: de 3 de agosto a 27 de outubro

Sextas e Sábados às 21h

Domingos às 20h

Classificação etária: 16 anos.

Duração: 90 minutos.

Capacidade: 98 lugares

Ingressos: R$ 30,00 (Inteira) e R$ 15,00 (Meia)

Bilheteria: (11) 3258.4449

de terça a domingo das 16h às 22h

Pela Internet: Ingresso Rápido: 4003 1212

http://www.ingressorapido.com.br

Local: Espaço Parlapatões

Praça Franklin Roosevelt, 158

http://www.espacoparlapatoes.com.br

Ficha Técnica – Resumida

Texto: Molière

Direção: Hugo Possolo

Tradução e Adaptação: Adonis Comelato, Hugo Possolo e Rafael Fanganiello

Elenco:

Hugo Possolo

Raul Barretto

Fabek Capreri,

Alexandre Bamba

Lívia Camargo

Fernando Fecchio

João Paulo Bienemann

Fani Feldman

Débora Veneziani

Cantora: Dani Nêga

Músico: Demian Pinto

Figurinos: Cássio Brasil

Trilha Sonora: Pedro Vilhena

Coreografia: Rogério Maia

Cenário: Hugo Possolo

Iluminação: Reynaldo Thomaz

Assistência de Figurinos: Ana Rillo e Luan Mello

Produção Executiva: Erika Horn

Assistência de Produção: Janayna Oliveira, Elisa Rosas e Amanda Yamada

Vídeos: Zeca Rodrigues

Programação Gráfica: Werner Schulz

Comunicação e Redes Sociais: Dhaianny Vieira

Coordenação de produção: Raul Barretto e Hugo Possolo

Realização:

Parlapatões / Agentemesmo Produções Artísticas

Patrocínio:

CCR – Ministério da Cultura – Governo do Brasil – Lei Federal de Incentivo à Cultura

Cris Fusco

Flavia Fusco Comunicação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s